Desenhando o seu experimento

A gente sabe como um experimento começa, precisamos ler diversos artigos científicos, prestar muita atenção nos resultados apresentados, olhar os controles, barras de erro, materiais e métodos, tirar dúvidas em teses que contém mais explicações, conversar com os colegas de laboratório, confirmar se o laboratório possui os equipamentos e materiais necessários.

Depois disso, você pega o seu caderno Ata e inicia o desenho do seu experimento, você já sabe mais ou menos como o seu organismo modelo vai reagir, e você também já tem em mente qual resultado você vai obter.

Controles

Você começa o seu experimento, utiliza os controles necessários, e no final do dia (ou mês rsrsrs) você obtém o resultado, olha pra ele e pensa “eita”.

Nesse momento você vê que o resultado não era o esperado, então você volta para o seu caderno Ata e se certifica de que tudo o que você escreveu estava correto.

Depois disso você faz pelo menos mais dois experimentos independentes, para olhar para o seu resultado e pensar “eita”.

Pra mim esse é o momento mais divertido da ciência: porque o meu organismo modelo se comporta de uma forma tão diferente de outros organismos similares?

Isso já é uma outra história…

Análise dos resultados

O importante é que para você chegar à conclusão que o seu momento “eita” é verdadeiro, você precisa de controles importantes.

Você precisa se certificar que todos os componentes utilizados durante o seu experimento são de qualidade, que estão funcionando, e que eles, em conjunto com a sua análise, te darão a possibilidade de defender este resultado.

Os controles também te dão a possibilidade de analisar o seu resultado negativo, e ter certeza de que é realmente um resultado negativo, e não um resultado mal planejado.

A BioLinker trabalha com diversos controles relacionados à Biologia Molecular. Clique aqui para saber mais.